Você conhece o bairro da Liberdade em São Paulo?

Liberdade escravidão

Sabia que nesse tradicional bairro de São Paulo concentrava espaços de tortura e morte contra os negros na escravidão?

 

A pesquisadora Patrícia Oliveira segue em busca das memórias trágicas dos negro ocultadas pela história. A ideia dela é descobrir esses espaços para ter insumos para encontrar uma forma de reparação histórica aos negros. O que chamamos de política afirmativa nada mais é do que uma reparação.

Nessas pesquisas, Patrícia descobriu que o tradicional bairro da Liberdade sepulta (ou pelo menos tenta) um passado traumático. O nome correto da Igreja de Santa Cruz, também conhecida por Igreja das Almas e localizada no ponto central do bairro, é Igreja da Santa Cruz dos Enforcados, pois era exatamente naquele local onde senhores e seus capangas cometiam as punições mais severas contras os negros.

Por que esse local foi escolhido para ser um “centro de punições” na época? Porque é um lugar alto e a ideia era dar visibilidade às punições para que outros escravos tivessem o ato como exemplo.

Para ocultar as barbáries promovidas contra os negros escravizados, essa parte da história foi ocultada e o nome da igreja mudado para que não gerasse comentários e assim essa história de terror pudesse morrer junto com os torturados.

Hoje, o tradicional bairro é popular pelos restaurantes japoneses, lojas de produtos orientais e a presença imigrante de todos os cantos.

 

 

Patrícia Oliveira é bacharel em biblioteconomia, licenciada em história, mestranda em Ciências humanas e sociais. Integra o grupo lugares de memória e consciência (FAU-USP), Coletivo Pisa – Pesquisa e Cidade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s