Por que ser fora do padrão incomoda tanto?

card_post

Por Paula Cardozo Sampaio

Ser gorda (o) em uma sociedade em que o mais importante é a aparência física, em que o corpo perfeito é aquele com “gominhos” e não “dobrinhas” é viver em uma luta diária, é mostrar que você pode ser feliz com três dígitos na balança e principalmente ser saudável, já que o preconceito velado sempre vem por trás de um “estou preocupado com a sua saúde”.

Essa luta diária não é nada fácil, tem dias de altos e baixos, dias em que as ofensas, as críticas e o preconceito maltratam a tal ponto que você acaba querendo ser esse “padrão”, você acaba duvidando do seu amor próprio, daquilo que você realmente gosta em você. Começa a não se achar e nem se sentir atraente, quando na verdade você é linda (o) e incrível do jeitinho que você é. Disso tudo surge a grande pergunta: você quer mudar por você ou pelo que dizem de você? Mudar por você mesmo é incrível, mas jamais alguém deve mudar por que outra pessoa não está satisfeita com o que você é.

A gordofobia não é mais um “mimimi” que os jovens inventaram é um preconceito que vem se arrastando por séculos. Essa suposta “preocupação” com a saúde física principalmente, e que vem rodeada de comentários invasivos e críticos, esconde uma negligência devastadora, essa falta de sensibilidade com a saúde mental dos gordos é surreal. Isso tem um peso tão grande que 30% das pessoas gordas que procuram tratamentos para perda de peso apresentam depressão.

Dizer que uma pessoa é gorda não é ofensa, assim como dizer que alguém é magra não é elogio. Ter consciência do que é dito para as pessoas é essencial. Vivemos em tempos tão difíceis a última coisa que precisamos é fazer com que alguém sinta vergonha do próprio corpo por falta de senso.

Gordos amam, trabalham, namoram, têm amigos, conversam e são pessoas normais assim com você. Ponha a mão na consciência e saiba viver com a diversidade sem maltratar quem está por perto.

 

Um comentário em “Por que ser fora do padrão incomoda tanto?

  1. O preconceito está presente praticamente em todos os ambientes. Já nascemos em um mundo que nos ensina a cultuar o corpo perfeito, o cabelo liso e a boa aparência, infelizmente só entende do preconceito que já sofreu de alguma forma. Excelente texto

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s