3 filmes que todo pedagogo precisa assistir

O pedagogo tem um papel essencial na transformação da criança e adolescente. Quebrar as amarras do preconceito não é papel apenas da família. Até porque muitas famílias legitimam o preconceito e é na escola que a criança aprende que isso é errado e, muitas vezes, ensinam seus pais que não deve ser preconceituoso.

Para inspirar pedagogos e interessados na área, a Revista QB selecionou filmes que se destacaram na área da educação por suas histórias de superação, seja dos alunos, professores ou pais.

Você não pode deixar de assistir! Confira a lista que fizemos para você:

Mãos Talentosas

Resumo

Ben Carson era um menino pobre que, além de sofrer preconceito racial, não tinha perspectiva de um grande futuro, já que seu rendimento escolar era muito baixo.

A mãe de Ben, apesar de analfabeta e possuir dificuldades para ensinar o filho, procura uma forma de motiva-lo. Ela descobre a biblioteca do patrão e faz com que o garoto leia dois livros por semana. Ao se tornar um leitor voraz, o desempenho de Ben modifica completamente e, a partir de então, sua história toma um novo rumo, jamais esperado pelas pessoas ao redor.

Mãos Talentosas
Ano: 2009

Pontos para reflexão

O poder da leitura: Diante da leitura de livros literários, Ben tem a visão sobre si modificada, o que o impulsiona a ir mais longe.

Preconceito: o menino aprende a lidar com esses desafios e sai do papel de vítima para protagonista de sua própria história.

Influência dos pais: o filme aborda o papel fundamental dos pais que, no caso de Ben e de muitas famílias no mundo, são compostas somente pela figura materna. Mesmo com suas limitações, Sonya se esforça e desempenha um papel fundamental para mudar a história do filho.

O Aluno – Uma lição de vida

Resumo

O filme é baseado na história real de Kimani Maruge Ng’ang’a, um queniano que foi preso e torturado por lutar pela liberdade de seu país. Aos 84 anos decide se matricular na escola primária, após ouvir no rádio um comunicado do governo de “educação para todos”. Para viver o sonho de saber ler e escrever, Maruge, o personagem que representa Kimani, precisa vencer obstáculos sociais, políticos, econômicos e educacionais.

O Aluno - Uma lição de vida
Ano: 2009

Pontos para Reflexão

Importância da educação: apesar de não parecer essencial um senhor se alfabetizar, Maruge valoriza  e reconhece o poder que a educação tem na formação e autonomia de um indivíduo. Um outro ponto a ser observado são como as crianças valorizam cada oportunidade que a simples e humilde escola oferece.

Preconceito: o personagem teve que enfrentar preconceitos, revolta e desconfiança da vizinhança (sociedade). Vale ressaltar que as crianças, em sua pureza, não tiveram preconceito com o colega de classe idoso, muito pelo contrário, se inspiraram e respeitam seus ensinamentos de vida.

Determinação: apesar de ouvir críticas, ser desencorajado e até mesmo sofrer agressões físicas, Maruge não desiste e corre atrás de seus direitos e sonhos, mesmo com os empecilhos que o governo e a população criava para ele.

Geração: a professora, apesar de estranhar inicialmente, foi fundamental para que Maruge alcançasse seus objetivos. Ela se reinventou, incentivou e criou métodos para ensiná-lo de acordo com as necessidades especiais dele.

A Luta por um ideal

Jamie e Nona são duas mulheres completamente diferentes, no contexto social, profissional e em suas personalidades. Mas, o que as unem é o desejo de fazer com que seus filhos tenham direito a uma educação de qualidade e um futuro melhor. Juntas, conseguem mobilizar, apesar das dificuldades, outros educadores, diretores, pais e alunos a lutarem pelo mesmo ideal.

Diante de um sistema educacional público falho as duas montam um projeto, uma escola pública digna, que atenda crianças e jovens independente de suas limitações psíquicas, físicas ou socioeconômicas.

A Luta por um ideal
Ano: 2012

Pontos para reflexão

Desestímulo profissional: percebe-se que os professores e gestores das escolas perderam a essência, o amor pela profissão, o afinco pelas crianças e pela educação por causa de um sistema falho e dificultoso.

Burocracia e política: para que o projeto fosse aprovado as mães tiveram que enfrentar muitos bloqueios burocráticos e até superar a corrupção para que as coisas pudessem mudar.

Força de vontade: A união social realmente fez a força! Ao perceberem o valor e a importância do projeto, muitos pais se unirão para lutar pela causa, insistindo e buscando os direitos básicos e educacionais de seus filhos.

Inclusão: uma das crianças sofre com dislexia, o que dificultava seu processo de aprendizado. Além de abordar a questão socioeconômica, o filme mostra a importância de olhar para o caso específico de cada criança, seja ela com deficiência ou não.

 A lista é enorme e tem muitos outros filmes inspiradores, como “Preciosa”, “Uma Escola de Havana”, “O Sorriso de Monalisa” e muitos outros que podem mudar sua percepção sobre o que é ser um educador.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s