Combate ao ódio nas redes sociais: rap criado por alunos da rede municipal de Educação é destaque no projeto “Words Heal The World”

Um rap criativo foi o instrumento escolhido por jovens petropolitanos para abordar um tema importante na sociedade atual: o respeito pelas religiões e o combate ao extremismo. A inspiração veio através do projeto “Words Heal The World”. Arthur Leal, Gabriel Monken, Gabriel da Silva e Wellington Patrick, do 9º ano da Escola São Judas Tadeu resolvem traduzir suas preocupações com relação à disseminação do extremismo nas redes sociais através da música. O rap criado pelos jovens ganhou destaque no projeto e será apresentado em novembro em um seminário da UNESCO.

O projeto chegou à escola através de Beatriz Buarque, jornalista e criadora do “Words Heal The World”. “Ela fez uma oficina com os alunos chamando a atenção para esse problema que é a disseminação do ódio, principalmente com relação às diferentes religiões, através das redes sociais. Os alunos foram convidados a criarem formas de combater o extremismo e esse grupo se destacou, com a composição do Rap. Agora a escola já está se preparando para inscrever a música em um seminário que vai acontecer em novembro na Índia. Queremos que a mensagem dos nossos alunos chegue nos outros continentes”, contou a orientadora da escola, Sônia Damico.

O rap chama a atenção para o respeito: “Aqui vai uma mensagem contra a intolerância religiosa. As pessoas podem ter opiniões preconceituosas. Se você acha que o muçulmano é terrorista você está enganado. A religião não diz quem é você, mas mostra em que você acredita. Do seu amigo você deve ter respeito. Independente da religião, do fundo do peito. Ninguém vai mudar o mundo desse jeito… com sua opinião intolerante não vai ter jeito! Mudar a forma que a gente pensa…o que importa pra nós é a paz e a união!”

“Percebemos que atividade teve reflexos positivos na escola. Trouxe o tema intolerância para a discussão entre os jovens e os meninos que criaram o rap mudaram o comportamento. Eles pesquisaram, construíram e música e ficaram mais atentos. A escola está muito orgulhosa com o resultado”, contou a diretora da Escola São Judas Tadeu, Mariana de Paula Leite.

A ideia agora é a de disseminar a #respeitaaminhareligiao.

“Pesquisamos e percebemos que esse é um problema real nas redes sociais. Através da música acreditamos que a nossa mensagem pode mesmo fazer a diferença e isso é mais legal de tudo”, contou Wellington.

Gabriel da Silva afirma ainda que o desconhecimento pode ser o principal incentivador do preconceito. “O que nós percebemos é que as pessoas criticam sem conhecer a realidade da religião do outro e isso é muito perigoso. O respeito tem que estar acima de tudo”.

“Em uma rede com aproximadamente 42 mil alunos encontramos muitos talentos que sempre são incentivados no ambiente escolar. A mensagem contra a intolerância religiosa chama a nossa atenção para a necessidade de manter um diálogo constante com esses jovens, porque através dessas mentes criativas poderemos mudar realidades”, afirma o prefeito Bernardo Rossi.

Para a secretária de Educação, Samea Ázara, o incentivo é o principal combustível para os jovens. “Eles têm uma linguagem jovial que chama a atenção das pessoas. É muito interessante acompanhar os trabalhos que são realizados nas escolas da rede com os adolescentes. Todas as atividades que envolvem pesquisas culturais têm resultados surpreendentes e, nesse caso, não foi diferente. Parabéns para os alunos e também para a equipe da escola”.

Sobre o “Words Heal The World”

Words Heal the World é uma organização sem fins lucrativos (sociedade anônima), que foi criado para inspirar os alunos a usar suas habilidades e criatividade para desafiar o ódio na internet. É a única organização no mundo que coloca os jovens como protagonistas no desenvolvimento de mensagens para lidar com diferentes tipos de extremismo.

Seu trabalho é basicamente levar esse tema para discussão nas escolas secundárias, incentivando os alunos a encontrar maneiras de desafiar diferentes tipos de extremismo e inspirando-os a usar a mídia social para a paz.

Mais informações podem ser obtidas no site: http://www.wordshealtheworld.com

 

Fonte: Diário de Petrópolis

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s