Facebook e Instagram pretendem banir discursos de ódio e discriminação racial

Decisão ocorreu após atirador supremacista usar a plataforma para transmitir massacre na Nova Zelândia

O Facebook anunciou na última quarta-feira (27/03) que a partir da próxima semana vai banir conteúdos relacionados ao separatismo e nacionalismo branco.

A notícia foi dada após o massacre na Nova Zelândia ter sido transmitido ao vivo na rede social de Zuckerberg e posteriormente compartilhado nas restantes redes sociais, tornando o vídeo viral.

“Hoje anunciamos um banimento a qualquer tipo de apologia, apoio ou representação de nacionalismo branco ou separatismo no Facebook, bem como no Instagram”, assim explica o comunicado divulgado pelo Facebook. Segundo a empresa, usuários poderão expressar orgulho de sua origem e de sua herança étnica, desde que não manifestem apoio ao separatismo ou ao nacionalismo branco

O que fica proibido

Menções claras às ideias nacionalistas e supremacistas brancas.

Frases como “eu sou um nacionalista branco” ou “brancos são melhores que muçulmanos”, por exemplo, passam a ser proibidas e serão removidas. Já mensagens implícitas sobre o tema serão permitidas por enquanto.

Outro exemplo citado é a saudação nazista “Heil Hitler” (salve Hitler), que também será proibida.

Usuários que procurarem por esses temas serão direcionados para a página da organização Life After Hate, criada por ex-supremacistas brancos que passaram a lutar contra o discurso de ódio.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s