Comunidade de religiões de matriz africana do DF se manifesta sobre assassinato por pai de santo em samambaia

No último domingo (22/11), por volta das 17h30, um homem foi esfaqueado por um pai de santo que se dizia sob influência de entidade chamada Pombagura Sete Rosas.

Em nota, a comunidade religiosa de matriz africana se manifestou condenando o ato e informado que as entidades de matriz africanas não agem desta forma, afirmando que não tem, em suas funções religiosas, “práticas nocivas à saúde e integridade humana, como também não existe por parte das entidades tais atos”. A comunidade pede ainda “que tal prática não seja noticiada enquanto prática comum em toda a comunidade religiosa de matriz africana”. Além disso, o grupo Defensores do Axé pede “justiça imediata e rigorosa investigação ao fato”.

Confira nota completa:

NOTA DO GRUPO DEFENSORES DO AXÉ SOBRE O OCORRIDO EM SAMAMBAIA

O PROJETO ONÍBODÊ, o FOAFRO-DF, o GRUPO DEFENSORES DO AXÉ, bem como a COMUNIDADE AFRO RELIGIOSA DE BRASÍLIA E ENTORNO vem a público esclarecer que não é de nossa prática atentar contra a vida humana. Não temos em nossas funções religiosas práticas nocivas a saúde e integridade humana, como também não existe por parte de nossas ENTIDADES tais atos. Quando alguém pratica algum ato que coloca em risco ou agride a vida humana o faz de inteira responsabilidade. Durante séculos nós enquanto uma religiosidade que aqui chegou a bordo dos navios negreiros embalados nos corações de seres escravizados vimos sofrendo retaliações e perseguições por parte daqueles que se julgam superiores a nós por professarmos uma fé diferente da deles, portanto todos os artifícios são usados para nos combater e nos colocar em situação pejorativa perante a sociedade. Nós a exemplo de NOSSAS ENTIDADES, não coadunamos com o errado, não cobrimos com a hipocrisia aqueles que se aproveitam de NOSSAS ENTIDADES, para praticarem seus atos. Pedimos encarecidamente que tal prática não seja noticiada enquanto prática comum em toda nossa comunidade, pedimos também à JUSTIÇA imediata e rigorosa investigação ao fato, cabendo a aplicação da JUSTIÇA. Nós enquanto AFRO RELIGIOSOS, pediremos a SANGÔ o Sr. da JUSTIÇA, que a mesma seja aplicada e que o MERECEDOR A RECEBA E QUE O DEVEDOR A PAGUE NA JUSTA MEDIDA.

Ògan Luiz Alves/PROJETO ONÍBODÊ

ASSINAM:

PROJETO ONÍBODÊ
DEFENSORES DO AXÉ
FOAFRO-DF
CASA ESPÍRITA SOCIAL E CULTURAL VOVÓ CONGA DA CACHOEIRA.
CEN ILÊ AXÉ OYÁ BAGÃ
Coletivo cultural Sambadeiras De bimba filhas de biloca ILÊ ASÉ ODÉ ERINLÉ
Ilê asé magba Bio
Ilè Àşé Oba Oşé inâ ILÊ AXÉ XAXARÁ DE PRATA
ILÊ AXÉ OFÁ DE PRATA
GRUPO CULTURAL SENSAÇÃO PARAENSE
Ordem Iniciática do Cruzeiro Divino no DF – OICD-DF

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s