Diretora da Anistia Internacional afirma que precisamos desnaturalizar o racismo

Jurema Werneck é carioca, nasceu na favela e estudou em instituições públicas até a universidade. Mulher, negra, pobre. Soube o que era racismo ao seis anos, quando, na escola, um menino da mesma idade não quis encostar nela para dançar. Fala firme à frente da Anistia Internacional, uma das principais entidades de luta para garantia … Continue lendo Diretora da Anistia Internacional afirma que precisamos desnaturalizar o racismo